Rio Iguaçu

Rio Iguaçu é um afluente do rio Paraná e é o maior rio do estado do Paraná, Brasil, formado pelo encontro dos rio Iraí e rio Atuba na parte leste do município paranaense de Curitiba junto a divisa deste com os municípios de Pinhais e São José dos Pinhais.

O curso do rio segue o sentido geral leste/oeste com algumas partes servindo de divisa natural entre o Paraná e Santa Catarina, bem como em certo trecho do seu baixo curso faz a fronteira entre o Brasil e Argentina (província de Misiones). Em 2008 o rio Iguaçu foi considerado o 2º rio mais poluído do Brasil, ficando atrás apenas do rio Tietê em São Paulo.Rio Iguaçu

O seu percurso total é controverso. Alguns autores afirmam que tem aproximadamente 910 km. (Ref.ª: MAACK, R 1981, pág. 355) Segundo a Secretaria Estadual do Meio Ambiente – Paraná, terá 1.320 km. O rio desagua no Rio Paraná, no município que recebeu o seu nome de Foz do Iguaçu. Neste município, próximo a sua foz ele apresenta as Cataratas do Iguaçu, que são as maiores quedas (ou saltos) em volume de água do planeta.

O termo Iguaçu na língua Guarani, deriva de Y (“água”, “rio”) e guasu ou guaçu (“grande”), significa literalmente água grande, ou seja, rio de “grandes águas”. Em espanhol, adotou-se oficialmente a grafia Iguazú.

Em 1891, sua navegação foi iniciada pelo Coronel Amazonas Marcondes, sendo a erva-mate, a madeira e produtos de subsistência as mercadorias mais transportadas.

Nascentes do Rio Iguaçu

O rio Iguaçu surge da junção do rio Atuba com o rio Iraí, sendo este encontro chamado de marco zero do rio. Este marco inícial estava inicialmente localizado na região leste do município de Curitiba, no Bairro Cajuru, onde este município faz divisa com o município de Pinhais.

Para minimizar o problema causado pelas inúmeras cheias que afetavam as populações moradoras das regiões próximas do marco natural zero do Rio Iguaçu, a Prefeitura Municipal de Curitiba, juntamente com a Companhia de Saneamento do Paraná – Sanepar, retificaram os leitos dos rios Iraí e Atuba, construindo canais extravasores e criando com isto um novo encontro [artificial] para dois rios, ou seja, após esta obra, o marco zero do Rio Iguaçu passou a ser um marco artificialmente criado pelo homem.

Desta forma o encontro dos dois rios, Iraí e Atuba, para formar o rio Iguaçu passou a ser algumas centenas de metros adiante do local original, mas ainda no Bairro Cajuru, desta feita junto a ponte da BR-277, rodovia Curitiba – Paranaguá, na divisa dos municípios de Curitiba, Pinhais e São José dos Pinhais, após a estação de captação de água da Sanepar.

O rio Iraí, um dos formadores do rio Iguaçu, nasce com o nome de rio Irazinho na borda ocidental da Serra do Mar, no município de Piraquara, também na Região Metropolitana de Curitiba. Ao receber as águas do rio Palmital no município de Pinhais o Rio Irazinho passa a denominar-se rio Iraí. No município de Curitiba, o Rio Iraí recebe as águas do Rio Atuba, passando esta confluência a ser conhecida como o marco zero do Rio Iguaçu. O rio Iraí atravessa áreas bastante povoadas nos municípios paranaenses de Piraquara e Pinhais, onde recebe uma razoável carga de esgotos domésticos da Região Metropolitana de Curitiba.

O rio Atuba é outro formador do rio Iguaçu, possui grande parte de suas nascentes localizadas no município de Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba. A entrada deste rio no município de Curitiba ocorre na região norte, no Bairro Santa Cândida, onde ele recebe as águas do Arroio Cachoeira. A extensão do rio Atuba em Curitiba é de aproximadamente 23 km, sendo que grandes partes de suas margens são habitadas e por este motivo recebe também uma grande carga de poluição proveniente de esgotos domésticos.

O rio Atuba apresenta uma correnteza mais forte que o rio Iraí em função da declividade e do seu pequeno percurso entre as suas nascentes até o seu encontro com o rio Iraí, sendo que essa característica o ajuda em parte a defender-se mais da poluição que é despejada em suas águas do que o rio Iraí.[1]

Nascente principal

O curso a partir das nascentes, na borda ocidental da Serra do Mar, no (Planalto de Curitiba) até a garganta de superimposição na Serra Geral no (Planalto de Ponta Grossa), apresenta um vale raso e amplo onde o seu curso é sinuoso e até meândrico, onde são extraidas areias usadas para a construção civil.

Ao atravessar a Região Metropolitana de Curitiba, o rio Iguaçu recebe o esgoto doméstico de Curitiba que possui mais de 2 milhôes de habitantes. Ao deixar Curitiba, o rio Iguaçu apresenta-se quase que morto, pela presença de poluição provinda dos esgotos e do lixo que se acumulam nas margens (dejetos de ferro, mercúrio e manganês), nota-se também a presença de lixo boiando, que passam a fazer parte da paisagem do mais importante rio do estado do Paraná.

Ao sair de Curitiba, o rio volta a se regenerar e a apresentar vida, já em Porto Amazonas, nota-se a presença de peixes, bem como em municípios do médio curso do Rio Iguaçu passam a fazer a captação de água para distribuição e para uso doméstico.

As Cataratas do Iguaçu

Rio IguaçuNo quilômetro 889 contado a partir da nascente do rio Iguaçu, na região em que ele faz a divisa entre o Brasil e a Argentina, após uma curva e uma corredeira, ele apresenta os Saltos de Santa Maria, nome original dado por Cabeza de Vaca às hoje conhecidas como Cataratas do Iguaçu, que se constituíram nas maiores quedas em volume d’água do planeta, sendo as águas precipitadas lateralmente em uma profunda fenda de erosão retrocedente, formando 272 saltos com um desnível médio de 72m, e um volume médio de 1.413,50 m³/s. sendo que o maior volume e força d’água encontram-se na queda denominada de Garganta do Diabo (Ricobom, 2001, p. 109 – “O Parque do Iguaçu como Unidade de Conservação da Natureza. DptºGeografia UFPR, Curitiba, 2001).

Antes das cataratas, o rio Iguaçu mede 1.200 m de largura, após as suas quedas este rio apresenta uma fenda tectônica que forma o “canyon” de aproximadamente 65 m de largura.

A Área das Cataratas do Iguaçu apresentam uma forma semi-circular de saltos – em forma de ferradura – com um comprimento total de 800 m em território brasileiro e de 1.900 metros, no lado argentino, resultando um total de 2.700 metros.

Em torno das quedas de água do Rio Iguaçu estão às áreas preservadas da Floresta Estacional Semidecidual (selva sub-tropical), que formam um dos mais belos parques naturais transfronteiriços da Terra, conhecido no Brasil como Parque Nacional do Iguaçu, e na Argentina, com Parque Nacional Iguazú. Ambos parques nacionais, foram declarados pela UNESCO como Património Natural da Humanidade.

Após as Cataratas o rio Iguaçu percorre por mais 23 km de extensão, fazendo a divisa entre o Brasil e a Argentina, em um vale encaixado numa falha tectônica, com largura variável entre 65 a 100 metros. Tem a sua foz no Rio Paraná, na região conhecida como a Tríplice Fronteira, entre Brasil, Argentina e Paraguai.

Quer Criar, Otimizar e Monetizar um site? Acesse!!!

Share this post

  • Subscribe to our RSS feed
  • Share this post on Delicious
  • StumbleUpon this post
  • Share this post on Digg
  • Tweet about this post
  • Share this post on Mixx
  • Share this post on Technorati
  • Share this post on Facebook
  • Share this post on NewsVine
  • Share this post on Reddit
  • Share this post on Google
  • Share this post on LinkedIn
There are no responses so far.

Leave your response